Desafio Carro X Cavalo garante adrenalina e velocidade na Sociedade Hípica Paulista

Texto: Charles Marzanasco – Foto: Gabriela Lutz

Prova disputada em duplas formadas por cavaleio e piloto a borda de um Porsche Macan antecede GP World Cup, no próximo domingo, dia 30, no 28º Concurso de Salto Internacional e Nacional

Galopes em alta velocidade dos cavalos e derrapadas emocionantes de um Porsche Macan. Toda esta adrenalina faz parte do Desafio Stuttgart Porsche Carro X Cavalo, que acontece na Sociedade Hípica Paulista, no próximo domingo, dia 30, às 17 horas. A prova inusitada e divertida antecede o GP World Cup, que encerra o 28º Concurso de Salto Internacional e Nacional.

O desafio é feito em dupla, formada por um cavaleiro ou amazona e um piloto convidado do evento, que desafiam o cronômetro. A disputa funciona da seguinte forma: o cavaleiro realiza um percurso com obstáculos (que só é conhecido na hora da prova), depois desce rapidamente do cavalo e corre até o carro – um Porsche Macan 2.0.

É a vez dos 252 cavalos de potência do SUV entrarem em ação. Com o cinto de segurança devidamente colocado, o piloto faz a sua parte e precisa pilotar em percurso de cones dispostos entre os obstáculos, na própria pista de areia. Cada cone tem um bolinha de tênis em cima, que não pode cair. Sagra-se campeã a dupla com o melhor tempo cavalo-carro. Caso seja derrubado um obstáculo ou bolinha do cone, são acrescentados 4 segundos ao tempo da prova.

O piloto Beto Gresse, bicampeão do desafio ao lado do cavaleiro Thales Marino, vai buscar o tricampeonato nesta edição. Terá de competir ao lado de outro cavaleiro, já que Marino está disputando provas na Europa. Para ele, o desafio é um momento de lazer. “Para nós, pilotos, que sempre estamos em um ambiente de pressão por resultados nas pistas, o desafio é uma prova descontraída, um clima agradável e uma forma de se divertir, totalmente inusitada”, destaca Beto Gresse, que é consultor e piloto no Endurance da Porsche Cup.

Pilotar em uma pista de areia também faz parte do desafio. “A areia tem aderência completamente diferente, o carro desgarra, desliza. É uma prova de mais habilidade, com curvas fechadas. Acredito que o cavaleiro tenha mais peso na competição. Ele depende mais do cavalo do que nós do carro”, compara.  O Porsche Macan é um SUV com tração integral e transmissão automatizada de 7 velocidades.  O carro também vem equipado com sensores de tração e estabilidade.

Já para o cavaleiro José Roberto Reynoso, campeão do GP World Cup em 2017 e que já conquistou o desafio Carro X Cavalo em anos anteriores, a prova tem que ter muito equilíbrio entre a dupla. “É uma parceria. Se o piloto for bom e o cavaleiro perder tempo, não ganham. E vice-versa: um cavaleiro que zere o circuito com um piloto que derruba a bolinha do cone também não leva. Tem que ser uma dupla de verdade”, reforça Reynoso. O cavaleiro explica que a prova tem altura baixa dos obstáculos para os cavalos, o que dá mais velocidade ao desafio. “É uma prova boa para o público, de muita adrenalina. Vale a pena acompanhar”. O cavaleiro não vai participar da disputa Carro X Cavalo este ano.

Outras atrações – Durante o no 28º Concurso de Salto Internacional e Nacional, que acontece entre os dias 26 e 30 de setembro, o público também vai poder acompanhar outras atrações na Sociedade Hípica Paulista. Entre elas, uma exposição com 12 carruagens antigas e de competição, que pertencem à maior coleção particular do Brasil e da América Latina.

Todas são importadas de países como Inglaterra, França, Polônia Alemanha e Estados Unidos. Entre os destaques estão carruagens do século 19, uma diligência inglesa aberta, um carro de caça da Inglaterra, com bagageiros para levar cães, e um carroção típico norte-americano para transporte de galões de cerveja. As carruagens chegam a valer mais de R$ 200 mil cada. Carruagens modernas, usadas em competições de atrelagem (esporte hípico que mostra a versatilidade do atleta na condução de um ou mais cavalos atrelados a uma carruagem), também estarão na mostra.